quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Infertilidade: a espera do milagre da vida

Após um ano de tentativas vãs, em Dezembro de 2010, dicidimos procurar ajuda clínica. Fomos à médica de família e pedimos que nos encaminhasse, enviou-nos para a Maternidade Bissaya Barreto para as consultas de esterilidade. Há quase 4 anos que estávamos casados sem métodos contraceptivos e a médica disse que realmente termos relações desprotegidas durante tanto tempo e não ter ocorrido uma gravidez ou "era muita sorte ou muito azar".                                         Pensámos que ia levar tempo até sermos convocados pela MBB, mas surpreendentemente tivemos a 1ª consulta em Janeiro. Depois de uma primeira abordagem sobre antecedentes familiares com infertilidade (não há), sobre as nossas profissões (sem risco), tinha o meu IMC contra mim, estava com um índice de quase 40!!! Foi logo a primeira coisa que a médica falou: tinha de emagrecer se queria que as minhas probabilidades de engravidar aumentassem (já estou com IMC de 35, mas tenho de descer abaixo de 30). A médica requisitou um espermograma ao C. e análises hormonais e uma ecografia transvanginal para mim.
Na segunda consulta, em Abril, conhecemos o diagnóstico: não havia nenhum problema com o espermograma do C.. Eu tenho síndrome dos ovários poliquisticos(SOP) e as análises hormonais indicavam um nível de progesterona muito baixinho, que era sinónimo de não ocorrerem ovulações, mesmo sendo eu mestruada. Fomos logo rotulados de casal infértil. É duro... quem por aqui passou ou está a passar sabe do que falo!

2 comentários:

Diana disse...

Olá Susana, ando um bocadinho ausente das visitas aos cantinhos que gosto e só agora li o que se estava a passar...
Nunca sei o que dizer nestas alturas, não consigo imaginar a dor...também tenho 2 amigas na mesma situação...uma dela há 2 anos e após vários tratamentos conseguiu finalmente ser mãe, a outra não, mas não perdeu a esperança.Não percas tu também, a medicina está muito avançada.
Muita força.
Beijinhos

o cantinho da marta disse...

Olá :)
Sei perfeitamente do que fala!
Tenho o mesmo problema e para engravidar só com tratamento.
Quando a minha filhota nasceu e após 2 inseminações (a 1ª não resultou e toca a começar tudo do principio - comprimidos, injecções, ecos e muita ansiedade) já tinha 40 anos. E tive de ficar por aqui, pk dp já era tarde para tentar o 2º filho. Mas fiz tudo numa clinica privada e correu bem. Por isso muita força; a esperança é a última a morrer.
Qualquer coisa estou aqui :)
Um beijinho
Filomena